Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mídia desonesta 25/Feb/2012 às 16:06
18
Comentários

Para Boris Casoy, Lula é culpado pela morte da ex-dona da Daslu

Segundo o âncora da Band, “Eliana Tranchesi foi exposta à execração pública e humilhada”. O sujeito parece entender que tudo aconteceu só por ela ter sonegado algumas centenas de milhões de reais em um esquema que o Ministério Público chamou de “organização criminosa” e que gerou multa de R$1 bilhão, além da ação penal

Eduardo Guimarães, do Blog Cidadania. Via Limpinho & Cheiroso

Ao comentar o passamento da antiga dona da mega butique de luxo Daslu, Eliana Tranchesi, na madrugada da sexta-feira, dia 24, o apresentador do Jornal da Noite (TV Bandeirantes), Boris Casoy, lançou uma teoria no mínimo inédita: ela teria falecido por culpa do governo Lula, que, em 2005, teria engendrado a Operação Narciso, da Polícia Federal, apenas para desviar o foco do escândalo do mensalão.

Veja, abaixo, o vídeo enviado pelo leitor Evandro. Em seguida, continuo comentando.

Agentes da Polícia Federal (PF), do Ministério Público Federal e da Receita Federal fizeram uma busca na sede da Daslu, naquele ano, para coleta de provas de que a empresa estava envolvida em crimes de sonegação fiscal e contrabando, os quais acabaram sendo comprovados, gerando a Tranchesi pena de prisão de 94 anos, pena que ela jamais sequer começou a cumprir devido à Justiça ter ficado tocada pelo seu estado de saúde.

Leia mais

A tese de Casoy é bastante curiosa. Apesar de a Operação Narciso ter sido levada a cabo, simultaneamente, em São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Espírito Santo, de a Justiça ter autorizado a operação, de o Ministério Público ter descoberto o esquema e de a Polícia Federal ter feito mais de mil operações durante o governo Lula, a pobre Tranchesi, que após seu falecimento vem sendo tratada pela mídia como uma espécie de Che Guevara capitalista, teria falecido por uma ação policial que ocorreu há sete anos.

Casoy Lula Daslu câncer Boris

A menos, é claro, que Casoy considere que ela faleceu pelo processo criminal todo que enfrentou e não apenas pela operação de 17 de julho de 2005, e que não deveria nem ter sido processada criminalmente pelos crimes que cometeu…

O âncora do telejornal da TV Bandeirantes, assim como quase todos os outros colunistas, articulistas e editorialistas da grande imprensa, sempre disseram “exagerada” a operação que envolveu 250 policiais federais, apesar de a sede da Daslu, então, ser um prédio de quatro andares e 17 mil metros quadrados, que, pelo tamanho, permitiria que provas fossem tiradas de lá se não tivesse sido cercado e ocupado de surpresa.

Aliás, vale um registro: o uso de 250 policiais na Operação Narciso e a prisão, por alguns dias, da dona da mega butique de luxo foram considerados “truculência” pelos mesmos colunistas, articulistas e editorialistas – entre os quais o próprio Casoy – que consideraram absolutamente normal o uso de 2 mil policiais militares para desocupar o bairro do Pinheirinho, em São José dos Campos, e que, ali, não enxergaram truculência.

O tratamento VIP dado pela mídia tucana à dona da Daslu pode ser compreendido por meio da foto abaixo.

Eliana Tanchesi Alckmin Daslu

Eliana Tranchesi, Geraldo Alckmin e a esposa na inauguração da Daslu

A Operação Narciso, naquele 2005, gerou indignação na imprensa e não foi devido à fartura de provas que condenou Eliana Tranchesi a quase 100 anos de prisão, com localização de notas de entrada de mercadorias importadas nas quais vestidos de R$10 mil haviam sido registrados pelo valor singelo de R$100,00.

A explicação para a indignação midiática, pois, reside no fato de que a filha do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin – que, à época, também era governador –, trabalhava na Daslu quando suas operações criminosas foram descobertas. Ela iniciara no trabalho havia pouco tempo como uma das vendedoras da empresa que ficaram conhecidas como “dasluzetes” e pouco depois foi promovida a “diretora de novos negócios”.

Estranhamente, a Secretaria da Fazenda de São Paulo não notou nada de estranho nas operações da Daslu, apesar de que suas operações eram tão escandalosas, com suas notas de entrada com preços populares, que a Polícia Federal chegara à empresa, em 2005, sabendo exatamente o que procurar, o que a obrigou a montar uma operação ampla para evitar que sumissem com as provas.

Segundo o âncora da Band, “Eliana Tranchesi foi exposta à execração pública e humilhada”. Veja só, leitor, que esse sujeito parece entender que tudo aconteceu só por ela ter sonegado algumas centenas de milhões de reais em um esquema que o Ministério Público chamou de “organização criminosa” e que gerou multa de R$1 bilhão, além da ação penal. Chega a parecer que, pelos crimes cometidos, deveriam ter feito uma estátua para Tranchesi.

O comentário de Casoy não contém indignação com a ilegalidade, à diferença da indignação contra as famílias do Pinheirinho. No caso da ricaça, o jornalista mostrou compaixão e indignação por ela ter falecido por desgostos que a descoberta de suas operações ilegais lhe causou, o que, no limite, talvez possa ser verdade, mas não muda o fato de que a culpa foi de quem montou o esquema criminoso, e de mais ninguém.

Recomendados para você

Comentários

  1. Adla Postado em 25/Feb/2012 às 18:01

    Puxa saco, quanto ele ganhava de desconto nas roupas que comprava na daslu?

  2. Claudio Nascimento Postado em 25/Feb/2012 às 19:38

    Isso é uma mostra de que as leis não podem tocar os políticos e seus partidários(Ricos).

  3. Calisto Neto Postado em 25/Feb/2012 às 20:51

    É de uma estupidez, imbecilidade e idiotice, que nem adinta comentar!!!! Apenas uma observação; Quem não se lembra dos comentários maudosos e discriminatórios feitos por esse cidadão aos garis na virada do ano de 2009 para 2010?!!! Fica claro sua posição elitista e sua indignação em relação a população brasileira menos abastada, que a muito vem sendo inserida na fase de mudança social, cultural e econômica. Esse cara é uma VERGONHA perante ao jornalismo de qualidade!!!!!!

  4. Osmar T POA Postado em 26/Feb/2012 às 01:22

    O Boris Kassoy do CCC e da Mackenzie nos anos 60 continua o mesmo. Ele não tem mais a noçao do ridiculo. O negócio a fazer não é postar aqui, mas no site da TV.

  5. claudio antonio ribeiro Postado em 26/Feb/2012 às 09:55

    A grande mídia brasileira não pudor nem defende interesses do Brasil, é, pura e desavergonhadamente, subalterna à orientação do editorialismo encomendado (e até fornecido) para proteger as grandes corporações e os agiotas nacionais. O Boris é uma âncora afundada em quintais por onde desfilam principalmente omissões e uma raivosa e bicuda tendenciosidade. Ele ainda não se aposentou, mas o seu noticiário é um velório iluminado pela velas da invencionice e mesquinhez articulada para mascarar a realidade brasileira e esconder os saques e saqueadores das burras nacionais.

  6. Jânio Pires Postado em 26/Feb/2012 às 10:50

    A mega-operação no caso DASLU foi estrategicamente correta e necessária devido às justificativas destacadas na matéria, tamanho da edificação, etc. O que não se justifica é uma pessoa que foi a mentora intelectual de um esquema de golpe milionário para fraudar a receita federal, ficar impune por pertencer à elite paulistana. A causa da doença dela nada mais foi que “AUTO-PUNIÇÃO”, existe uma lei que chama-se CAUSA e EFEITO, e dela ninguém escapa. Jamais ouvi qualquer rumor sequer por parte de interlocutores ou correligionários do Deputado Paulo Maluf, que foi submetido a constrangimentos de toda ordem, piores que os da senhora Tranchesi, e nunca falou que o câncer de próstata que o acometeu tenha sido culpa do Lula. Os parlamentares envolvidos no mensalão, governistas e oposicionistas que tiveram ou vierem a ter problemas jurídicos, de saúde ou outros, irão culpar o Lula? , Eu, por não pertencer à elite, fui ignorado e tratado com desprezo por pessoas ligadas ao Serra (prefeito de São Paulo a época), não posso dizer que os problemas pelos quais atravessei desde então, seja culpa do Lula. A analogia com o caso Pinheirinho foi muito oportuna e bem observada, o prezado jornalista Casoy não viu truculência e ilegalidade; porque sua equipe não apura os fatos e procura conversar e entrevistar as moças que foram violentadas e estupradas durante a ação de reintegração de posse? O que não se pode no jornalismo opinativo é usar dois pesos e duas medidas, “ISSO É UMA VERGONHA".

  7. tom sampaio Postado em 26/Feb/2012 às 18:48

    fiquei pasmo,como um repórter consegue falar tanta merda assim,,,bandido é bandido sempre,,sonegador é bandido ,,tem que pagar mesmo as suas merdas feitas com a sonegação,,,,,,este BORIS tem que narrar e comentar briga de galo,,,,,,

  8. Walter Helio de Mattos Postado em 27/Feb/2012 às 00:01

    Esse Boris Casoy é um atraso para midia brasileira e uma vergonha no meio dos bons jornalistas. É uma vergonha um âncora desses expor sua opinião como ele faz achando sempre que é o dono da verdade.

  9. paulo Postado em 27/Feb/2012 às 20:45

    É muito bom comentar e até fácil, quando comentamos algo de alguém que gosta de defender as questões legais e dentro da moralidade, vivemos em um país que me parece ter perdido a referência dos princípios éticos, isso é muito ruim, estamos diante de um quadro de imoralidade em todos os níveis, parece que nada acontece e tudo que acontece é normal, ou a sociedade se encontra ou iremos ficar batendo palmas pra tudo que acontece de errado, um pequeno exemplo é a situação política, e que acaba sendo um grande exemplo, os poderes paralelos é o único que se encontra no infinito, a promiscuidade do poder com as organizações criminosas é pública e notória, hoje não se sabe quem rouba mais, os ladrões nas ruas ou os políticos e seus seguidores, a roubalheira ela começa no dia do voto, onde muitos pegam dinheiro em troca dos votos, ou mesmo são obrigados a votar naquele em que a facção criminosa determina, pois existe esse conluio do político com a marginalidade, e isso se dá em todos os níveis e está cada vez mais maior. O Bóris está fazendo a parte dele e ele espera que no futuro a quem ele está ajudando o ajude. Quanto ao assalto que os políticos vem praticando contra a viúva, isso somente uma sociedade equilibrada no tripé da moralidade, responsabilidade e do respeito poderá mudar esse quadro.

  10. rafael Postado em 28/Feb/2012 às 21:52

    psdb-alkhmin-ditadura militar-serra-fhc-collor-sarney-pinheirinho-naji nahas-rio centro-daslu-eua-cia

  11. Isa Postado em 01/Mar/2012 às 20:34

    COmo se só ela tivesse saído impune no país.... esse país é um país onde bandidos correm soltos e são defendidos, tantos tucanos, tantos PETISTAS, tanto quem tem dinheiro, poder ou influência! Não adianta querer mostrar somente os pseudos Tucanos como bandidos... todos são... idiota é quem acha que tem algum partido que preste... na teoria, todos são lindos! Assim como vejo que a mídia é vendida, pessoas tb são.... por que eu dúvido que tenha alguma mídia televisiva que irá de alguma forma defender o PT sandendo que se defendesse do PT eles não teriam a "liberdade" que tem.... no fim, todos são vendidos.... somos governados por um monte de gente que não presta, como foi desde o principio.... o Sistema é falido.... pessoas se corrompem com o poder..... omitem coisas para se favorecer, e não estão realmente nem aí com o povo... seja Alkimim, Lula, Serra, Dilma, Sarney e outras quadrilhas existentes! O Brasil deveria olhar mais para os Senadores e Deputados que estragam de verdade esse país!

  12. josé Postado em 15/Mar/2012 às 22:38

    o que se pode esperar de quem humilha garis ao vivo na TV?? esse boris é um lixo jornalistico..

  13. Roberto Figueiredo Costa Postado em 06/Apr/2012 às 19:29

    Todo mundo aqui no blog falou de tudo mas ninguem comentou nada à respeito do mensalão. As coisas passam batidas e o que vejo ,é que há 30 anos só se comenta em corrupção. Enfim,o Brasi él o país da corrupção

  14. Felix Postado em 01/May/2012 às 16:13

    Tem outro detalhe que me chama a atenção. Ela foi exposta à execração pública pelo Lula? Não me consta que o governo tenha colocado a contraventora num carro aberto e tenha saído mostrando-a pelas ruas, com uma faixa de criminosa. Se houve execração foi justamente dos carniceiros da grande mídia. Embora, obviamente, não houve nenhuma exposição exagerada.

  15. Antonio Ângelo Postado em 02/May/2012 às 17:39

    Apesar de me espantar com tamanha bestagem desse sr. "não consigo acreditar que ele mesmo acredite no que falou". Neste caso, se ele acredita, deve também acreditar em um culpado para o câncer de Lula. Isso é uma vergonha

  16. Lourdes Amorim Postado em 01/Aug/2012 às 13:53

    Bóris é mesmo patético e ridículo e a forma como ele usa dois pesos e duas medidas para tecer os seus comentários demagogos em prol da elite é no mínimo asquerosa. É como disse o José, num comentário anterior "o que se pode esperar de quem humilha garis ao vivo na TV?? esse boris é um lixo jornalistico..

  17. marcos paiva Postado em 10/May/2014 às 22:26

    Boris jornalista alienado a elite

  18. Socialites comentam mensalão: "É nordestino querendo fazer coisa em São Paulo" Postado em 16/Feb/2016 às 19:08

    […] 2005, no auge do escândalo, o maior da era Lula, a dona da butique, Eliana Tranchesi, foi presa por suspeita de sonegação. A investigação que atingiu a empresária, ícone do luxo, foi interpretada por sua clientela […]