Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Racismo não 24/Feb/2012 às 01:33
10
Comentários

Acusação de racismo contra Paulo Henrique Amorim é leviana; entenda o caso

O “negro de alma branca” é o negro que renega sua cor, sua raça, em nome dessa falsa democracia racial tão cara a quem dela usufrui. É o negro que se finge de branco para branco ser, mas que nunca será, não neste Brasil de agora, não nesta nação ainda dominada por essa elite abominável, iletrada e predatória – e branca.

Paulo Henrique Amorim Heraldo racismo

Classificar Paulo Henrique Amorim de racista vai além de qualquer piada de mau gosto. É a inversão absoluta de valores e opiniões.

Como já observou Renato Rovai, tem gente celebrando o acordo realizado entre Amorim e o repórter Heraldo Pereira, da TV Globo, como uma vitória contra o racismo. E uma derrota da “blogosfera progressista”. Coisa de gente ingênua, esperta ou tonta mesmo.

Abaixo, reproduzimos texto do colega Leandro Fortes que joga luz sobre a questão.

Paulo Henrique Amorim, assim como eu e muitos blogueiros e jornalistas brasileiros, nos empenhamos há muito tempo numa guerra sem trégua a combater o racismo, a homofobia e a injustiça social no Brasil. Fazemos isso com as poderosas armas que nos couberam, a internet, a blogosfera, as redes sociais. Foi por meio de pessoas como PHA, lá no início desse processo de abertura da internet, que o brasileiro descobriu que poderia, finalmente, quebrar o monopólio da informação mantido, por décadas a fio, pelos poderosos grupos de comunicação que ainda tanto fazem políticos e autoridades do governo se urinar nas calças. PHA consolidou o termo PIG (Partido da Imprensa Golpista) e muitos outros com humor, inteligência e sarcasmo, características cada vez mais raras entre os jornalistas brasileiros. Tem sido ele que, diuturnamente, denuncia essa farsa que é a democracia racial no Brasil, farsa burlesca exposta em obras como o livro “Não somos racistas”, do jornalista Ali Kamel, da TV Globo.

Leia mais

Por isso, classificar Paulo Henrique Amorim de racista vai além de qualquer piada de mau gosto. É, por assim dizer, a inversão absoluta de valores e opiniões que tem como base a interpretação rasa de um acordo judicial, e não uma condenação. Como se fosse possível condenar PHA por racismo a partir de outra acusação, esta, feita por ele, e coberta de fel: a de que Heraldo Pereira, repórter da TV Globo, é um “negro de alma branca”.

O termo é pejorativo, disso não há dúvida. Mas nada tem a ver com racismo. A expressão “negro de alma branca”, por mais cruel que possa ser, é a expressão, justamente, do anti-racismo, é a expressão angustiada de muitos que militam nos movimentos negros contra aqueles pares que, ao longo dos séculos, têm abaixado a cabeça aos desmandos das elites brancas que os espancaram, violentaram e humilharam. O “negro de alma branca” é o negro que renega sua cor, sua raça, em nome dessa falsa democracia racial tão cara a quem dela usufrui. É o negro que se finge de branco para branco ser, mas que nunca será, não neste Brasil de agora, não nesta nação ainda dominada por essa elite abominável, iletrada e predatória – e branca. O “negro de alma branca” é o negro que foge de si mesmo na esperança de ser aceito onde jamais será. Quem finge não saber disso, finge também que não há racismo no Brasil.

Recentemente, fui chamado de racista por um idiota do PCdoB, partido do qual sou, eventualmente, eleitor, e onde tenho muitos amigos. Meu crime foi lembrar ao mundo que o vereador Netinho de Paula, pagodeiro recentemente convertido ao marxismo, havia espancado a esposa, em tempos recentes. E que havia dado um soco na cara do repórter Vesgo, do Pânico na TV. Assim como PHA agora, fui vítima de uma tentativa primária de psicologia reversa cujo objetivo era o de anular a questão essencial da discussão: a de que Netinho de Paula era um espancador, não um negro, informação esta que sequer citei no meu texto, por absolutamente irrelevante. Da mesma forma, Paulo Henrique Amorim se referiu a Heraldo Pereira como negro não para desmerecer-lhe a cor e a raça, mas para opinar sobre aquilo que lhe pareceu um defeito: o de que o repórter da TV Globo tinha “a alma branca”, ou seja, vivia alheio às necessidades e lutas dos demais negros do país, como se da elite branca fosse.

Não concordo com a expressão usada por PHA. Mas não posso deixar de me posicionar nesse momento em que um jornalista militante contra o racismo é acusado, levianamente, de ser racista, apenas porque se viu na obrigação de fazer um acordo judicial ruim. Não houve crime, sequer insinuação, de racismo nessa pendenga. Porque se pode falar muita coisa sobre Paulo Henrique Amorim, menos, definitivamente, que ele é racista. Qualquer outra interpretação é falsa ou movida por ma fé e vingança pessoal de quem passou a ser obrigado, desde o surgimento do blog “Conversa Afiada”, a conviver com a crítica e os textos adoravelmente sacanas desse grande jornalista brasileiro.

Recomendados para você

Comentários

  1. BENJAMIM Postado em 24/Feb/2012 às 17:36

    o PH é um hipócrita a serviço da quadrilha de EM, que faz estelionato e paga milhões a jornalistas igual a esse crápula. não acredito em nada dele, afinal, os que criticam a globo agem igual e até pior; ou seja, não temos imprensa livre. lamentável.

  2. ACÁCIO PAULINO Postado em 26/Feb/2012 às 21:49

    Sob sua "ótica" jornalistica, guardadas as devidas proporções, então a manifestação dura e sincera (para ele) do Boris Casoy, com relação aos Garis deve ser aceita como algo "normal"? O posicionamento do escritor de Taubaté com relação aos negros deve ser aceito, porque foi escrito dentro do contexto de uma época? Se puder, leia a matéria do Jornalista Cuti, a respeito da matéria Negros ou urbus? "quem sabe" esta possa te esclarecer ou acrescentar algumas "cositas" a mais no seu "entendimento".

  3. Henrique Postado em 27/Feb/2012 às 23:03

    Engraçado. Racismo, quando é direcionado a alguém da Globo é justificado? Salário pago pelo "Bispo" Edir Macedo e sua IURD, ex-Globo, querendo se passar como bastião da independência jornalistica, não dá, conta outra.

  4. leny wata Postado em 28/Feb/2012 às 08:23

    As pessoas fala muito de racismo sempre lembra de uma pessoa negra estão enganados!! sou branca casada com filho de Japones pois a familia dele é brasileiro pais japones tem racismo nao quer a raça se misturando! como tem muitos racismo em portugal com brasileiro que todos fala que as brasileiras la sao putas e os brasileiros viados isso e racismo ou não??? estou vedo que o povo esta mesmo a confundir racismo!!! racismo nao tem nada com a cor! muitos ricos sao racista muitos politicos sao racista com a classe pobre muitos ja falou qur pobre morre pastando!!! que gente ridiculas!

  5. rafael Postado em 03/Mar/2012 às 04:21

    os jazzistas Louie Armstrong e Fats Waller foram muito acusados (há quem diga que injustamente... e de todo modo, nada lhes tira a grande importância do seu contributo para a música)... acusados de serem negros que não se envolviam com a causa negra... eram acusados de serem subservientes, e encarnarem a imagem do negro grato ao branco, em filmes, e aparições públicas... pelé também foi alvo desse tipo de crítica, com sua namorada xuxa, etc... e se não me engano tião macalé, e talvez mesmo grande otelo talvez tenham sofrido essa crítica. de fato, a rede globo é grandemente responsável por grandissíssima parte da ignorância e da burrice de grande parte dos brasileiros... decerto, o repórter que ali trabalha não deve perceber o quanto a visão de mundo transmitida pelo canal tem de racista... a expressão de PHA foi "infeliz" somente no contexto específico da época que estamos vivendo, em que, com carradas de razão, a lei se enrigeceu em proteção à imagem social do negro brasileiro, tão "sacaneada", e contra a qual é tão difícil lutar... na minha opinião a única coisa que faria um bem gigantesco em relação a todas as questões no gênero seriam uns 2 séculos de comunismo mundial com governantes eleitos, verdadeira meritocracia, em que todos tivéssemos aproximadamente a mesma escolaridade, a mesma alimentação, as mesmas oportunidades... reclama-se muito do sistema de cotas... os cotistas que conheço na minha faculdade pública se dedicam muitíssimo mais do que os burguesinhos que sempre foram pra escolas particulares e gazeiam as aulas todas, e jubilam, olu quase, brincando com o investimento público... entre os cotistas, não vi um único sequer que não valorizasse a sua oportunidade.

  6. Jacques Chaban Postado em 12/Mar/2012 às 17:42

    Senhores! Descobrimos até que a Organizações Criminosas Globo, tem um advogado aqui, o Sr. Benjamin. O PHA poderia muito bem fazer apenas o seu trabalho que é de qualidade ímpar, não encontramos igual na TV brasileira. Haja visto que onde passou, teve sempre uma posição de relevância, inclusive nas OC Globo. Quanto criticamos a Globo, normalmente não é porque é a pior não, mas é a mais poderosa, ela sozinha já elegeu Presidente da República, ou seja, mais de uma vez. Roberto Marinho já escolheu ministro da Fazenda. Fez isso por que era melhor para o Brasil? Não, unicamente porque era melhor pra eles e para a elite podre que não quer que o povo possa viver com dignidade. Eticamente, as outras emissoras de televisão são ainda piores. Quanto ao PHA poderia muito bem fazer apenas o seu papel de jornalista, para depois almejar voltar para a Globo, num papel ainda mais importante e melhor remunerado do que já teve lá. Eu o admiro mais ainda pela conduta que escolheu ter, em vez de apenas mais um punhado de dinheiro e prestígio. E é exatamente por isso que o advogado da Globo o odeia. Acho que o Sr. Benjamim é um simplesmente um "negro de alma branca das elites brasileiras", uma pena...

  7. Matheus Postado em 13/Mar/2012 às 11:02

    PHA só acusou o repórter de ser alienado. Não há qualquer racismo nisso.

  8. Matheus Postado em 13/Mar/2012 às 11:07

    Quantas vezes já se disse que Pelé é um negro de alma branca? E é verdade! Pelé nunca se posicionou quanto às do preconceito racial.

  9. Realismo Postado em 07/Oct/2012 às 13:06

    O homem por muito tempo trabalhou na REDE GLOBO e depois que foi contratado pela Record, está metendo pau na Globo. Muito conveniente, não é? Afinal, já saiu da emissora. Foi contratado pelos "bispos" da Universal. Vai até aos lançamentos de livros do Edir Macedo. Inventou, sem fundamento, o bordão "PIG". Não que a Globo seja honesta, mas é a lama falando mal da pocilga. Muito conveniente também, depois do uso da frase de racismo, se justificar. Grande defensor do José Dirceu, publicou até no seu site uma pesquisa irônica. "Vai ter prova contra o Dirceu? Não, nunca teve OU "Sim. Contra o Dirceu, o STF dispensa provas." Vale mesmo a pena defender o PHA??

  10. Bahia Postado em 15/Feb/2013 às 18:31

    Racismo está na moda. Tudo é racismo. Sou de Salvador/Bahia, cidade mais negra do país. Aqui os negros são maioria e os brancos, muitas vezes, sofrem racismo pesado dos negros. Muitas vezes os brancos são ironizados sendo chamandos de “branquelo otário, Parmalat, queijo coalho, etc.. muitas vezes até agressão física. Muitos movimentos negros aqui são ligados à politica e suas campanhas bem racistas, como uma ex-vereadora em que o slogan é “vote na negona”.