Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 31/Jan/2012 às 23:20
2
Comentários

Cozinheira é violentamente agredida por Policial e perde parte da visão

“Tenho quatro pontos na pálpebra esquerda e dificuldade para enxergar com o olho direito. Estou afastada do trabalho e não sei se vou poder voltar. Tenho um filho de 12 anos que depende de mim para tudo”, afirma.

Violência contra cozinheira

Violência contra cozinheira

Uma cozinheira de 34 anos perdeu a visão do olho esquerdo após ter sido agredida durante show do Olodum, ocorrido no dia 22 de janeiro no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador.

(Assista abaixo o vídeo com o depoimento de Almerinda Neves, 34 anos)

Ela aponta que a violência teria sido cometida por policiais militares que trabalhavam no local. “De repente desceu uma patrulha com três policiais. Pegaram um amigo meu e depois que a confusão terminou eu vi que tinha sido atingida e desmaiei, só acordei no hospital”, afirmou a vítima.

A cozinheira foi inicialmente atendida no Hospital Geral do Estado (HGE), onde ficou do dia 22 a 24 de janeiro, quando foi transferida para o Hospital do Subúrbio para ser submetida a uma cirurgia. Ela disse que foi diagnosticado rompimento de um osso da face, do globo ocular e das pálpebras, mas a visão esquerda não foi restabelecida.

Leia também

A vítima teve alta da unidade de saúde no dia 26 de janeiro e ainda se recupera em casa. “Estou com quatro pontos na pálpebra esquerda e com dificuldade para enxergar com o olho direito. Trabalho em um buffet, com fogão industrial, e estou afastada, não sei como vai ser, se vou poder voltar. Tenho um filho de 12 anos que depende de mim para tudo”, afirma.

A cozinheira informou que prestou queixa na 1° delegacia, localizada no bairro dos Barris, onde também realizou exame de corpo de delito na sexta-feira (27).

Imagens inéditas feitas por um cinegrafista amador, que não quis ser identificado, mostram que a vítima estava com um grupo de amigos quando foi iniciada uma confusão na área do show e ocorreu a intervenção dos policiais militares. Um deles atinge o rosto da cozinheira com um cassetete. A irmã, desesperada, tenta socorrê-la, e recebe apoio de populares para retirada da vítima do local

Leia mais

A Polícia Militar informou que 150 agentes trabalhavam na ocasião e que uma sindicância será aberta para investigar o caso. “Vamos verificar efetivamente o policial militar que tenha cometido essa possível infração e, uma vez identificado, abriremos um processo administrativo disciplinar através de nossa Corregedoria. O policial militar, sendo realmente o acusado identificado, será punido disciplinarmente pela PM e pode chegar ser demitido da corporação”, afirma o coordenador de Planejamento de Operações do 18° Batalhão da PM, Adilson Santana.

Agências

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Augusto Postado em 26/Nov/2014 às 20:30

    Temos 80000 mortes por ano por bandidos e postam agressões de policiais, vão ajudar muito a sociedade, a humanidade é burra a esquerda mais ainda.

  2. poliana Postado em 26/Nov/2014 às 22:57

    Burra, estúpida, truculenta, corrupta e falida, eh essa classe q vc defende! Quero só ver até qdo o estado vai continuar ignorando esse tipo de atrocidade vindo da polícia militar sem fazer nada, sem ao menos trazer pro debate a discussão sobre a desmilitarização da policia militar no brasil. E vc ainda defende essa corporação? Até qdo seremos obrigados a conviver com isso? Q absurdo meu deus!