Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 22/Nov/2011 às 19:57
6
Comentários

Na USP, skinheads ameaçam usuários de maconha e ironizam morte de Herzog

Indicação do amigo Miguel Baia Bargas. Reprodução: Limpinho & Cheiroso. Origem: G1

Panfletos com ameaças a usuários de maconha estão sendo distribuídos na Cidade Universitária, na Zona Oeste de São Paulo, por um grupo ultraconservador
Alguns estudantes da USP postaram fotos dos panfletos nas mídias sociais, como o Facebook. Nele, há uma foto de um grupo de carecas, alusivo aos skinheads ou Carecas do ABC, tribos conhecidas pelo uso da violência e por serem de ultradireita.
Leia também:
No entanto, a suposta assinatura do documento é do CCC, sigla que significa Comando de Caça aos Comunistas, que surgiu na década de 1960 na Universidade Mackenzie. Em 3 de outubro de 1968, integrantes do CCC entraram em confronto com estudantes da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, em episódio que resultou na morte do estudante secundarista José Carlos Guimarães, então com 20 anos, com um tiro na cabeça.
Outros três universitários foram baleados e dezenas ficaram feridos. O episódio entrou para a história como a Batalha da Maria Antônia, em referência à rua, na região central, que serviu de palco para a briga. Os estudantes que iniciaram o movimento contra a presença da Polícia Militar, no início de outubro, após três alunos terem sido flagrados com maconha no campus, foram, justamente, os da FFLCH.
No panfleto, o grupo defende o convênio da USP com a Polícia Militar, assinado no começo de setembro. “Atenção drogado! Se o convênio USP-PM acabar, nós que iremos patrulhar a Cidade Universitária”, diz. Outra frase afirma: “Maconheiro: aqui você não terá paz!”. Em outro panfleto, distribuído conjuntamente, há uma foto do jornalista Vladimir Herzog, torturado e morto pelos agentes da Ditadura Militar nos porões do DOI-CODI, em outubro de 1975, aos 38 anos.
Abaixo da foto, se lê: “Suicídio é triste, né?” Ao lado da frase, há uma máscara sorridente. A versão oficial apresentada na época pelos representantes do regime foi a de que o jornalista de origem iugoslava teria se suicidado, utilizando o próprio cinto, como aparece na foto. No entanto, testemunhos de presos na mesma época relataram que ele foi assassinado sob tortura.
Integrantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da USP também ficaram sabendo dos panfletos com as ameaças pela internet. O fato, inclusive, foi comentado na assembleia geral realizada no prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. “Não vimos nenhum (panfleto) no campus até o momento, mas se houver algum partiu de um grupo extremamente minoritário na USP”, disse Renan Teodoro, diretor do DCE, que classificou o material de “mau gosto” e “quase infantil”.
Leia mais:
No entanto, ressaltou que é uma manifestação preocupante. “Evidentemente que preocupa esse tipo de intolerância, até mesmo na cidade. Temos o exemplo dos meninos da Paulista que foram agredidos com lâmpadas fluorescentes”, disse.
A assessoria de imprensa da USP informou que a reitoria não iria comentar o assunto.

_

Comentários

  1. O VIADO E A TRANSGRESSÃO POÉTICA Postado em 23/Nov/2011 às 08:14

    My god... por um lado, o fundamentalismo religioso e o Estado Teocrático ditatorial se definindo, por outro, neonazistas recrudescendo em seu ódio e em suas esdruxuleidades e mediocridades perigosas....
    Ricardo Aguieiras
    [email protected]

  2. LA Postado em 23/Nov/2011 às 15:05

    Juro que não entendo. Triste de ver gente renegando a própria cultura e de ver nosso país tratando ainda de assuntos que poderiam ter sido solucionados. Em outras palavras, não ha o menor interesse nisso COM O INTERESSE de manter tais discussoes, em cima de nossa ignorancia. A ironia de tudo isso? - Tudo dentro de uma universidade.

    LA

  3. lucas moura Postado em 28/May/2013 às 18:05

    Acho q eles estão certos eesse tipo de campanha,mesmo pq o cidadão vai pra universidade é pra estudar e ñ para se drogar.A presença da polícia na universidade ñ tira a liberdade de ninguém ela só trás proteção,só pela iniciativa eles merecem nota 10,pelo visto eles São os únicos cidadãos de bem no meio desse bando de noia.

  4. Careca Centro SP Postado em 12/Jul/2013 às 04:18

    Viva a ordem e o progresso... e para tal a necessidade de combater os nóias e os comunas, seja como for! USP é lugar de formar cidadãos e não vagabundos degenerados usuários de drogas, comunista, putas, - vadias e afins.

  5. Tradiçãoe Atitude Postado em 16/Jul/2013 às 17:05

    Verdadeiros skinheads ouvem reggae! Basta clicar no google o temro skinhead reggae e com certeza aparecerá uma torrente de artistas e músicas. Skinhead é um movimento musical/cultural. Esses mancebos que fizeram estes cartazes são boneheads fascistas, nada a ver com o movimento original! Espírito de 69!

  6. skomédia. Postado em 11/Nov/2013 às 15:19

    kkkkkkkkkkk. eu racho o bico da babaquice desses nazi brasileiro. a situação é a seguinte: ou sua família não é natural da alemanha e hitler te odeia. ou sua familia alemã veio para o brasil fugindo da guerra, e hitler te odeia. esses cara tem que tomar surra de pau mole. bando de desonrado poser do caralho.