Redação Pragmatismo
Compartilhar
Truculência PM SP 08/Nov/2011 às 21:29
12
Comentários

Em 5 anos, polícia de São Paulo matou mais que todas as polícias dos EUA juntas

Cultura boçal da sociedade brasileira tende a apoiar os assassinatos cometidos por policiais e prega que “bandido bom é bandido morto

polícia são paulo mata

Números apontam que PM de SP mata mais de uma pessoa por dia

Com uma população quase oito vezes menor que a dos Estados Unidos, o Estado de São Paulo registrou 6,3% mais mortes cometidas por policiais militares do que todo os EUA em cinco anos, levando em conta todas as forças policiais daquele país. Dados divulgados pela SSP (Secretaria de Segurança Pública), e analisados pela Ouvidoria da Polícia, revelam que 2.045 pessoas foram mortas no Estado de São Paulo pela Polícia Militar em confronto – casos que foram registrados como resistência seguida de morte – entre 2005 e 2009.

Já o último relatório divulgado pelo FBI (polícia federal americana) aponta que todas as forças policiais dos EUA mataram em confronto 1.915 pessoas em todo o país no mesmo período. As mortes são classificadas como justifiable homicide (homicídio justificável) e definidas pelo “assassinato de um criminoso por um policial no cumprimento do dever”.

Leia mais

Para Guaracy Mingardi, ex-subsecretário nacional de Segurança Pública e pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a diferença no total de mortes do Estado e dos Estados Unidos se deve à própria cultura geral da sociedade brasileira, que tende a apoiar os assassinatos cometidos por policiais e prega que “bandido bom é bandido morto”.

– Nós temos uma diferença. O júri americano tem uma tendência a inocentar [o acusado] porque ele desconfia do Estado. Aqui, apesar de o nosso Estado ser pior, o júri tende a condenar [o acusado] porque ele considera que, se a polícia pegou, é porque ele tem culpa no cartório.

Mingardi ressalta, porém, que a letalidade em São Paulo diminuiu, embora ainda esteja “fora do aceitável”. Segundo ele, o número de mortos pela Polícia Militar caiu especialmente depois do massacre de Carandiru, ação policial dentro do presídio na zona norte da capital paulista que terminou com 111 presos mortos em 1992. De acordo com o especialista, só naquele ano, foram registradas cerca de 1.400 mortes no Estado.

– Ninguém está advogando que aqui tem que ser como na Inglaterra, por exemplo, que a polícia mata duas, três pessoas por ano. Estamos falando em chegar num nível mais civilizado.

“Lógica de guerra”

Especialista em polícia do Instituto Sou da Paz, Carolina Ricardo afirma que existe uma diferença na própria história da Polícia Militar brasileira, que foi consolidada no período da ditadura e criada com o objetivo de defender o Estado de seus inimigos. Essa “lógica de guerra”, segundo Carolina, se mantém até os dias de hoje.

– Até hoje, a Polícia Militar é força auxiliar do Exército. Ou seja, se tiver uma guerra, a PM pode ser acionada. Ao mesmo tempo, ela tem que estar na rua e 99% do que ela faz não é atender crime, mas lidar com conflitos cotidianos, coisas banais.

Carolina ressalta, no entanto, que a polícia vem mudando ao longo dos últimos anos graças ao discurso de direitos humanos. O processo, no entanto, é lento.

– Ainda falta muito, ainda é uma polícia formada para combater o crime numa lógica mais dura. A gente precisa entender que a polícia está se reinventando. Aos poucos, consegue trabalhar em parceria com a sociedade civil.

Mortes x prisões

Para o professor de direito da FGV (Fundação Getulio Vargas) Theodomiro Dias Neto, houve um avanço, mas ainda tímido, no combate à letalidade policial nos últimos anos. Ele compara os números atuais com os da década de 90, quando havia uma média de quatro mortos por policiais por dia no Estado de São Paulo, e afirma que os últimos dez anos ficaram “entre avanços e retrocessos”.

– O número de pessoas mortas certamente não tem nada a ver com eficiência da polícia. Uma polícia eficiente é aquela que faz um trabalho correto na prevenção do crime, com o menor número de mortos e feridos possível. Quanto menor a proporção entre detenções realizadas e mortos, melhor.

polícia de sp

O relatório Força Letal – Violência Policial e Segurança Pública no Rio de Janeiro e em São Paulo -, lançado em dezembro de 2009 pela ONG internacional Human Rights Watch, aponta que a polícia do Estado de São Paulo prendeu 348 pessoas para cada morte em 2008. Já a polícia norte-americana prendeu mais de 37.000 pessoas para cada morte em suposto confronto no mesmo ano. O índice de prisões por mortes cometidas pela polícia é 108 vezes menor em São Paulo do que nos Estados Unidos.

Segundo Neto, a eficácia da polícia americana comparada à paulista se dá, entre outros motivos, porque ela é “mais bem controlada”.

– É uma polícia que mata menos e prende mais.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com as assessoria da Polícia Militar, mas até a publicação desta notícia, a corporação não havia se pronunciado sobre os dados apresentados nesta notícia.

Agências

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Diego Postado em 09/Nov/2011 às 09:22

    problema está na lei e na instituição cadeia
    ou o preso sai pior ou não paga pelos seus crimes principal fator e esse.

  2. A Cozinha de Noticias Postado em 10/Nov/2011 às 02:17

    Eu acho que o problema não é de estatística e sim de cidadania. O Delfim Neto quando foi ministro da Fazenda da ditadura militar de 64 afirmou que estatística é o seguinte; eu como um frango inteiro e você não come nenhum,estatisticamente cada um de nós comeu a metade.
    Isso quer dizer que polícia militar de todos os estados não tem nada ver com a que existia antes da ditadura, que era uma policia cidadã, treinada para defender o cidadão.Essa foi treinada para o enfrentamento seja de estudantes ou de criminosos. Então, a única solução é a extinção delas.E criar em seu lugar uma polícia judiciária cidadã subordinada ao Poder Judiciário e não ao Executivo. É assim em todos países realmente democráticos. Gostaria que todo mundo das redes defendessem isso. Vai tomar posse no Supremo a nova ministra, indicada pela Dilma. Quem sabe se ela junto com a outra ministra Carmem Lúcia, não compram essa idéia. Afinal entre os três assassinatos diários que a PM do rio comete nas ruas, está o da juíza Patrícia, que aquele covarde coronel da PM mandou assassiná-la friamente!

  3. vaninho Postado em 10/Nov/2011 às 10:48

    Acho que antes de reformular a policia temos que reformular as leis e ositema judiciário como um todo,a policia não mata somente porque é violenta mas sim porque sabe da impunidade,muitas vezes tb sabe que o bandido que vai prender dai uns ias estarasolto como ela mesmo não responderá a processo nenhum,no máximo um administrativo.Nosso sitema judiciário é fraco imcompetente e corrupto,temos que pensar numa mudança de cima pra aixo,pois leis mais severas,retirada da imunidade parlamentar eoutras imunidades,como essa depolicial ter presidio própio,errado,policia qu emata sem motivo é bandida e tem que ser preso com preso comum,assim como estudante que depreda patrimonio publico tem que ser punido ,um erro não justifica o outro,melhoria de ensino não se consegue com vandalismo,mas sim com diálogos e protestos não violentos,ou seja se em uma universidadepública ondese estuda uamgrande maioria de pessoas bem informadas,fazem um fvandalismo daqueles o que podemos esperar de policiais que vem da classe menos informadas.PM ,não vem da ELITE.

  4. Eriun Postado em 14/Dec/2011 às 20:54

    Peguem esses bandidos e levem pra casa então, se vocês tem tanta dó dos coitadinhos. Direitos Humanos pau no cu, chega de passar a mão na cabeça de ladrão, porque ELE NÃO VAI PASSAR A MÃO NA SUA QUANDO TE ASSALTAR.

  5. cleudo Postado em 30/Apr/2012 às 18:36

    Boa noite, fácil falar em níveis aceitáveis quando das ações da POLÍCIA, então mande mensagens aos bandidos, traficantes, assassimos, estupradores e por aí vai, para que diminuam suas ações e eentremnos níveis aceitáveis,é cada coisa q se vê neste mundo.

  6. ms fox Postado em 30/Apr/2012 às 19:36

    tem que matar msm.....tomanocu vcs que tao defendendo, ate que um bandido desse torture vc e sua familia, talvez mude sua visão.....

  7. SD PM BA Postado em 01/May/2012 às 11:14

    Ainda não tive acesso na integra da pesquisa Força Letal, realizada pela ONG HRW, todavia é notório que a matéria, apesar de discutir um tema de grande relevância para a nossa sociedade, está enfaticamente tendenciosa à ação policia da PM. Comparar níveis disso e daquil do Brasil com países desenvolvidos é algo absolutamente questionável. O nosso país não consegue resolver as questões básicas na saúde, educação, emprego, habitação e segurança. Qualquer outra situação dependente dessas estruturas em analogia à nossa sociedade a os países não emergentes é estupidez. Comparar as ações dos políciais de um país onde todos os sistemas que deveriam garantir os direitos básicos de segurança do cidadão apresentam falhas grotescas desde os niveis mais básicos ao topo do judiciário a um país que tem como referência a efeciência do seu sitema prisional e judiciário é de longe uma estupidez imensurável. Pela leitura parcial do relatório da HRW pude entender que o documento é meramente demonstrativo, o qual nós permite analizar o atraso dos sistemas da nossa segurança pública como um todo, já a matéria acima faz uma particularização em especial da PM SP, isso é o que conhecemos nos meios de comunicação e mídia como EDITAR uma informação a fins epecíficos. O Brasil tem uma constituição feito “nas coxas” para atender as espectativas de uma sociedade emergentemente ávida por liberdade política. Os direitos constitucionais garantidos apriore aos presos políticos transformaram a carta magna em um texto frágil onde o cidadão de bem é penalizado enquanto que o criminoso encontra uma legislação frágil para seus crimes seja ele nos distintos níveis sociocultural-econônico. O congresso toma medidas burras que so foralece essa relação, a sociedade não se manifesta, a massa não tem consiência e é discaradamente iludida por uma propaganda de valores estúpidos dia-a-dia. Precisamos reformular a constituição para que, entre tantas outras situações elementares, as polícias consigam fazero seu papel elementar de proteger o cidadão, a justiça de julgá-lo e o estado de finaciar. Todos nós sabemos que a polícia, em especial a PM tem a exclusiva função de proteger o patrimônio da queles que tem posse e manter o despossuidos bem recalcados e distantes. As leis enfatizam essa triste realidade bem como as relações de poderes, não que sonhemos como uma relação perfeita e sim aceitável socialmente. A sociedade precisa entendeer que as PMs não são os inimigos e sim o próprio estado que as criou como uma instituição fraca e manipulável para interesses próprios. Que seja roformulada uma nova polícia livre do executivo, como dito em um comentário acima, e parceira jubordinada ao judiciário.

  8. Alex Postado em 04/Jun/2012 às 18:26

    Quando o numero de PMs mortos em são Paulo estiver no mesmo nivel dos policiais mortos nos EUA nos conversamos.....

  9. Ulisses Vidal Postado em 10/Jun/2012 às 01:02

    Inaceitavel esta mentalidade fachistoide de defender a açao policial ao "arrepio" da lei. O Datena esta fazendo a cabeça do nosso povo, isso é de dar medo.

  10. Bito Postado em 24/Jul/2012 às 01:03

    Aaeeee parabéns aos HÓMI por mais esta vitória. É a PM de São Paulo mais uma vez mostrando que Segurança Pública se escreve em vermelho! E Parabéns pro Brasil, por quê não?! nesse ritmo vamos exterminar todos os bandidos até a Copa... educação? seriedade? infra-estrutura? apoiar o empreendedorismo?? pra quê? quem foi que disse que governar na base da omissão não dá certo?! E cacetada nos maconheiros filhinhos de papai da usp - querem ser tratados gente? vão pros EUA, animais anti-sociais

  11. Alessandro Postado em 13/Apr/2013 às 13:42

    Um dia, que não está longe, vamos pagar pelos erros cometidos. Ainda há tempo de reverter a situação, nas próximas eleições votem em candidatos das forças Policiais!!

  12. Alquimista Postado em 06/May/2014 às 20:34

    Ainda bem, haja vista se estes marginais estivesse vivos quantos pais e m~es de família estariam mortos!.....