Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 03/Nov/2011 às 13:33
0
Comentários

Desenvolvimento do Brasil e da sua gente? Isto é uma falta de absurdo!

Texto de (*)André Falcão, colaborador de Pragmatismo Político
Isto é uma falta de absurdo!
Lula iniciou a necessária inversão de uma lógica condenável.
Hoje, la fora, o Brasil pode, e aqui dentro o pobre passou a poder
A revolta me invade. A compreensão me foge. Furtaram-me o discurso, calaram minha voz. O horizonte é negro, por mais que hoje seja politicamente incorreto dizê-lo dessa cor.

Fatiga-me essa evidência que vem sendo experimentada por nosso país. O Brasil não pode tornar-se, finalmente, uma grande nação. Suas principais lideranças políticas não podem manifestar-se com altivez, independência e soberania nos foros estrangeiros. 

Nossa economia não pode apresentar-se sólida, nosso povo deve permanecer pobre, sem divisão do bolo da crescente riqueza.



Leia mais:
Quando o torneiro mecânico se foi, imaginava pudesse tudo voltar a ser como antes. É certo que o outro, lá, não venceu (e aí a esperança se tornaria certeza), mas como a presidenta eleita não era muito conhecida, fiava-me na volta de nossa fase de vacas magras (riqueza apenas para os ricos e remediados), de presidente brasileiro ouvir carão (pito) de presidente norte-americano, de voltarmos ao FMI de pires na mão (e nunca, como agora, como credores). Qual o quê!

Com toda a crise vivida pela Europa e Wall Street, o Brasil segue com sua economia sob controle e, pior, a presidenta (e o sapo barbudo, que continua vivinho da silva) não cessam de dar-lhes lições, de puxar-lhes a orelha, matando-me de vergonha.

Minha gente, as desigualdades sociais no Brasil vêm sendo mais reduzidas até do que na China, Rússia, Índia e África do Sul! O povo brasileiro, claro, numa escala de zero a 10, está 8,7% satisfeito. A presidenta quer porque quer erradicar a tradicionalíssima miséria no país até 2015! Outro dia, mesmo, peguei um avião e na fila havia um monte de gente com cara de pobre. E nós lá, a eles misturados. Aff!

Pra encerrar, porque o estômago tá num embrulho só, soube (não pela nossa mídia grande, claro, que esta felizmente é pra lá de parcial) que o Luis Inácio continua recebendo prêmios no estrangeiro! O cabra agora é também Doutor Honoris Causa da parisiense Science Pó: o primeiro latino-americano e segundo chefe-de-estado a receber o prêmio, num total de 16 agraciados em toda a sua história. Mais: foi o vencedor do prestigiadíssimo prêmio World Food Prize. “Ao longo dos oito anos de sua administração, o comprometimento e a visão do presidente Lula da Silva conseguiram reduções dramáticas na fome, na pobreza extrema e na exclusão social, melhorando grandemente a vida do povo brasileiro“, afirmou a fundação. É mole ou quer mais?…

Leia também:

Como diz o Mussão: isto é uma falta de absurdo!

André Falcão é advogado, escritor e editor do Blog do André Falcão. Escreve coluna quinzenal em Pragmatismo Político.

Comentários

O e-mail não será publicado.