Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 23/Sep/2011 às 15:23
0
Comentários

Exemplar: UNICEF confirma Cuba como única nação da América Latina sem desnutrição infantil

Derrubando mitos, Unicef confirma 0% de desnutrição na ilha caribenha. Número de fazer inveja à países de primeiro mundo
Crianças cubanas pedem fim do bloqueio criminoso dos EUA
O último relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) intitulado “Progresso para a Infância, um Balanço sobre a Nutrição”, determinou que, atualmente, existem no mundo 146 milhões de crianças menores de cinco anos com problemas graves de desnutrição infantil. De acordo com o documento, 28% destas crianças são da África, 17% do Oriente Médio, 15% da Ásia, 7% da América Latina e o Caribe, 5% da Europa Central, e 27% de outros países em desenvolvimento.
 
Cuba, contudo, não tem esses problemas, sendo o único país da América Latina e o Caribe que baniu a desnutrição infantil, graças aos esforços do governo por melhorar a alimentação, especialmente a daqueles grupos mais vulneráveis. 
Leia mais:
Ademais, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) também reconheceu Cuba como a nação com mais avanços na América Latina, na luta contra a desnutrição.
Isto é devido a que o Estado cubano garante uma cesta básica de alimentos e promove os benefícios da lactação materna, mantendo até o quarto mês de vida a lactação exclusiva e complementando-a com outros alimentos, até seis meses de idade. Ainda, se entrega diariamente um litro de leite a todas as crianças de zero a sete anos de idade. Junto com outros alimentos, tais como compotas, sucos e legumes, os quais são distribuídos de maneira equitativa.
Por isso, a própria Organização das Nações Unidas, (ONU) coloca Cuba na vanguarda do cumprimento do item de desenvolvimento humano.
Leia também:
E tudo isso, a pesar de 50 anos de bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos.

_



Rebelíon & Pátria Latina

Comentários

O e-mail não será publicado.