Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 16/Aug/2011 às 00:33
0
Comentários

'Que matem Camila Vallejo' - Página do Facebook implora assassinato de líder estudanil

O conflito entre estudantes e simpatizantes do governo registrou mais um
capítulo de agressão nas mídias sociais. A líder universitária e
presidente da Confech (Confederação dos Estudantes da Universidade do
Chile) foi alvo de uma página no Facebook que desejava sua morte. A
página “Que matem Camila Vallejo” foi retirada do ar. O perfil de seu
usuário, Marco Flores Conejeros também não se encontra no ar. 
A página foi criada como um evento, marcado para o dia 20 de agosto. A
descrição, em espanhol, dizia: “Tem que matar esta infeliz de m…, que
se acha legal e está cag… para os estudantes no ano letivo”.  
Leia mais:

Porões da ditadura chilena estão sendo abertos 
Desprezado no Brasil, FHC dá conselhos à direita venezuelana

Até o evento ter saído do ar, catorze pessoas já haviam aderido à página. 



Camila Vallejo é o rosto principal do movimento estudantil que
luta por reformas na Educação chilena. Nos últimos meses, os estudantes
chilenos, com o apoio de professores e movimentos sindicalistas,
realizaram uma série de passeatas com centenas de milhares de
participantes em todo o país contra o projeto de reforma no setor
apresentado pelo governo do presidente Sebastián Piñera.
Com informações do Opera Mundi

Comentários

O e-mail não será publicado.