Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 19/Jul/2011 às 21:13
0
Comentários

Rede Globo volta para o armário e veta cenas gays em novela

A TV Globo, reduto do moralismo hipócrita no Brasil, resolveu se “manter no armário”. A emissora da família Marinho resolveu jogar um balde de gelo no núcleo  gay da novela das 21 horas, Insensato Coração.

Os autores da novela, Gilberto Braga e Ricardo Linhares, foram chamados na semana passada para uma conversa com o diretor-geral de entretenimento da emissora, Manoel Martins. Na pauta: a determinação da Globo para que a história dos homossexuais Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo) fosse completamente esfriada no folhetim.
Leia mais:

As novas cenas de Hugo e Eduardo, assim como as cenas de conversa sobre o assunto entre Eduardo e sua mãe, vivida por Louise Cardoso, serão descartadas. Aos autores e atores, a Globo pediu silêncio.

Mas nada de instigar o beijo gay nem a ira de entidades que possam encarar a iniciativa como preconceito. A ordem é esfriar o assunto sem polemizar.

Leia também:

O dia em que até a Globo vaiou Ali Kamel
A Globo e a ditadura militar, segundo Walter Clark


Além do corte das cenas, os autores foram instruídos a não carregarem bandeira política — e a pararem de fazer apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia. Já as cenas engraçadas do personagem Roni (Leonardo Miggiorin) estão liberadas.

Procurada, a Globo, via assessoria, diz que a televisão é um veículo de massa (jura?). Por isso, “precisa contemplar todos os seus públicos e faz parte do papel da direção zelar para que isso aconteça”.

Mas e o público LGBT? Quando é que a Globo sairá do armário e terá coragem de dialogar com gays e lésbicas?

Folha de S.Paulo & Vermelho

Comentários

O e-mail não será publicado.