Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 06/Jun/2011 às 15:26
9
Comentários

Mário Maestri: A peste integralista no Brasil

No Brasil, avança a galope desenfreado o integralismo religioso, expandindo sua peste, suas sombras e suas tristezas sobre a mídia, sobre a educação, sobre a política, sobre o lazer, sobre a educação etc., com o apoio oportunista e interessado de autoridades e representantes públicos.

Estado Laico Mário Maestri IntegralismoÉ direito constitucional crer que os homossexuais queimarão no inferno. Ou que os negros descendem de macacos e os arianos de cisnes brancos. É lícito crer que o fato de Karl Marx ter escrito O capital comprova que o judeu só pensa em dinheiro. Ninguém pode ser reprimido por pensar que a mulher é um ser incompleto. Sequer há crime em sentir-se atraído por criança. As concepções e as pulsações individuais são direitos individuais inarredáveis, por exóticas e desviadas que sejam.

É socialmente inaceitável que homofóbicos, racistas, pedófilos, misóginos e assemelhados afirmem positivamente suas concepções e impulsos, com palavras ou ações, ferindo comunidades frágeis ou discriminadas e, através delas, a sociedade como um todo. Realidade que a lei toma crescentemente consciência, ao punir em forma cada vez mais ampla o racismo anti-negro, o anti-semitismo, o sexismo, a pedofilia e, ultimamente, a homofobia.

Preceitos religiosos não justificam atos anti-sociais. Quem incentivar ou praticar o bíblico “olho por olho, dente por dente” terminará diante do delegado. Ninguém defende hoje a condenação à morte do adúltero e da adúltera – que despovoaria nosso país! Todos concordam que não teríamos vereadora, governadora ou presidenta, se seguíssemos a ordem da Bíblia que as mulheres “sejam submissas aos maridos” e “fiquem caladas nas assembléias (…)”!

O integralismo – evangélico, católico, mulçumano, judaico etc. – não nasce da vontade de respeitar estritamente preceito religioso. Ele exacerba a consciência alienada e ferida das populações para propagandear conservadorismo que viabiliza seus objetivos políticos, ideológicos e econômicos. A família real saudita é a mais pia, a mais conservadora e a mais rica do Oriente. Edir Macedo construiu reino nesta terra prometendo a salvação na outra. Se fosse pelo papa, ele seguiria mandando sobre Roma, onde ninguém teria votado neste domingo!

O proselitismo integralista luta para formatar a sociedade segundo o seu arbítrio e a sua autoridade, apoiado no que diz ser a vontade divina inquestionável. Ancora seu reacionarismo na negação obscurantista da racionalidade como padrão de convivência e de organização social. Os integralismos comungam na defesa da superioridade da revelação sobre a razão; da autoridade sobre a autonomia; da tradição sobre o progresso. Em sua militância, recebem o apoio magnânimo dos grandes interesses econômicos, no Brasil e através do mundo, interessados na conservação dos privilégios sociais.

No Brasil, o integralismo mobiliza-se contra o divórcio; contra a interrupção voluntária da gravidez; contra o reconhecimento civil da homoafetividade; contra a escola laica, pública, de qualidade; contra os direitos plenos da mulher etc. Tudo em defesa de ordem natural, determinada pelos céus, onde reinam indiscutidos o patriarca sobre a mulher e os filhos, o patrão sobre os trabalhadores, os governadores sobre os governados, o pastor e o sacerdote sobre os fiéis.

No Brasil, avança a galope desenfreado o integralismo religioso, expandindo sua peste, suas sombras e suas tristezas sobre a mídia, sobre a educação, sobre a política, sobre o lazer, sobre a educação etc., com o apoio oportunista e interessado de autoridades e representantes públicos. Recua o laicismo acanhado, parido em 1889 pela República elitista, e apenas estendido, à custa de duras lutas, neste pouco mais de meio século.

Mário Mestri

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Marcio Tavares Postado em 07/Jun/2011 às 01:00

    Eu gosto de ver o Frei Betto dando explicações para isso tudo. Ele agora inventou um tal de "contexto patriarcal" no qual a Bíblia foi escrita. O problema é saber o que nesse livro é fruto do "contexto patriarcal" e o que não é. A maioria dos cristãos não sabe. Daí o mal que esse livro depravado faz à humanidade. Não seria muito mais inteligente jogar essa porcaria de livro no lixo e fazer outro mais explicadinho?

  2. Júlio Rodrigo Postado em 31/May/2012 às 23:07

    O bom da suposta democracia em que vivemos é que os argumentos do autor sobre o "integralismo religioso", também se aplica ao inverso, ou seja no grupo que ele faz parte. Pois critica os que defendem a fé sobre a razão, mas defende essa última sobre a primeira. Viva a suposta democracia. Acredito que que a intenção do autor foi conseguida, tirar possíveis leitores brasileiros do "deitado eternamente no berço esplêndido" e acorda-los para "Ou Ficar A Pátria Livre Ou Morrer Pelo BRASIL" ou seja saírem do comodismo.

  3. silvana coelho Postado em 03/Jun/2012 às 10:10

    Mário Maestri,o integralismo vem lançando seus tentáculos com o esperado sucesso,já que sucede entre uma população de iletrados!Fico cada vez mais pessimista e chego a crer que realmente o Brasil é constituído de um povo sem qualidade em sua maioria! Se ainda não sabe,na Unesp de Franca um grupo que frequenta encontros na Áustria,vem pregando o DIREITO AO PRECONCEITO!

  4. CLASCH Postado em 25/Jul/2012 às 10:30

    Silvana, olha aí os filhotes de Hitler querendo mostrar os dentes! Foi assim que tudo começou: os preconceitos de apenas um cara culminou no extermínio de milhares de inocentes. Enquanto o povo fica vidrado na globo e nos jornais vinculados a ela, outros estão conspirando contra nós.

  5. Valter Augusto Postado em 18/Jan/2013 às 15:03

    Só não gostei do "laicismo acanhado'.Não acho que seja tão acanhado assim.

  6. waldeck Postado em 28/Feb/2013 às 22:11

    O artigo é de um pressuposto de que a religião é o simbolo de todo atraso social. A culpa é da míope visão do escritor de distinguir a religião como um instrumento fundamentalista e a religião como exercício das virtudes e do espirito comunitário.O artigo é tendencioso pois só consegue enumerar os maus exemplos e o articulista não consegue entender conceitos básicos da teologia reproduzindo argumentos de anti religiosos que não tiveram uma experiência de uma leitura mais apurada da Biblia .Seu texto se baseia em um argumentos tendeciosos que não consegue ter uma visão ampla da História e se apega apenas nos deslizes, que são geralmente resultado da deturpação de um boa hermenêutica do texto em seus aspectos culturais e Históricos. È tão radical seu argumento anti religioso que coloca muçulmanos, católicos, evangélicos, judeus no mesmo bloco de criticas.Peca pela generalização e por não conseguir ter familiaridade com as doutrinas e argumentos das religiões citadas

  7. Giovanni Postado em 27/May/2013 às 20:48

    As religiões tiram o raciocínio lógico das pessoas, fazem com que elas acreditem em coisas absurdas, geram vários preconceitos e concepções erroneas da realidade, religiosos pensam que teem "a resposta"... A grande maioria dos religiosos olham só pro próprio umbigo e não enxergam o que está ao seu redor, mas tem uma visão ampla do reino dos céus... Sinceramente não consigo entender um adulto acreditando em seres mágicos... e ensinam pros seus filhos que Papai Noel e Coelho da Páscoa não existem!

  8. Guilherme Postado em 01/Jul/2013 às 22:18

    Que realmente existem pessoas voltadas a uma ou outra religião que buscam alienar pessoas e conseguir um estado voltado a seus interesses isso existe - até porque religião é formada por pessoas e as mesmas são falhas, existem também ateus famosos alienando por outro lado muitas pessoas, como o grande cientista e fraquíssimo contestador de religiões Richard Dawnkins. Boçais existem em ambos os lados. De qualquer forma, é engraçado como o texto é unilateral, tentando colocar a religião como se realmente fosse o mal para todas as coisas do mundo. Qualquer pessoa que conhece o trabalho de religiosos sérios, como os que estão em trabalhos solidários, que cuidam de crianças carentes e que ajudam pessoas enfermas sabe que este tipo de acusação se baseia muito no conceito de tempos muito antigos, quando a religião era utilizada como forma de poder...assim como o comunismo foi utilizado desta forma na URSS. Pelo que vejo neste site e nos artigos sobre religião, o mesmo é desenvolvido apenas por anti-religiosos de meia tigela, super intelectuais de internet, que ouvem apenas o seu lado e não os dos outros. Enquanto as pessoas não se abrirem para ouvir opiniões diversificadas, serão, sem sombra de dúvidas, alienadas pelo seu próprio preconceito.

  9. Silvane Reichert Postado em 24/Sep/2013 às 20:33

    Amado,penso estar falando com alguém,que já não tem mais nada para aprender,pelo visto,você esgotou todos os espaços em seu cérebro para adquirir só mais um,por menor que seja,conhecimento. Tamanha celebridade cerebral,não consigo entender porque ainda não está em forma de busto sobre um pedestal. Admiro sua vontade de mudanças,mas sobre certos comentários relacionados à palavra de DEUS,acho que vc é meio pré-histórico,e,ainda está no tempo das clãs e no tempo de Moisés. Pelo seu ilustre comentário,é como se a lei de Talião,ainda estivesse sendo aplicada nas doutrinas cristãs.Sabemos que após a vinda de JESUS,uma nova etapa se inicia.O que Ele nos deixou não foi ,se te furam um olho,vai e fura o outro dessa pessoa.O que nos deixou,foi o perdoar,onde,derruba por terra essa lei.As consequências da falta de perdão,hoje,é provada pela ciência e não foi colocado isso na bíblia,mas com certeza Deus sabia. Tenho certeza que em alguma área da sua vida,há uma tristeza tão grande,que muitas vezes quando se pega sozinho,já sentiu vontade de fazer besteira...Geralmente quem muito ataca,é só um mecanismo de defesa para proteger algo interior que a própria pessoa não aceita.Pensa bem,se verdadeiramente sua vontade é de mudanças da forma que está fazendo,ou é de ser popular,mesmo que para isso tenha que pagar o preço de ser inclusive odiado por muitos??? Porque vc não compra uma ilha e coloca lá somente o tipo de pessoas que vc acha que dá certo e faça sua própria constituição???