Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 21/Jun/2011 às 15:30
0
Comentários

Imbecilidade ianque: querem condenar uma criança de 5 anos por assassinato

Muitas crianças de cinco anos ainda nem sabem ler, escrever ou até amarrar o próprio tênis. Então por que diabos o estado do Kansas (EUA) quer enquadrar uma menina de cinco anos por assassinato?
De acordo com a agência internacional Reuters, uma menina de cinco anos é a principal suspeita de afogar um bebê para fazê-lo se calar. Segundo um porta-voz da polícia local, o garoto Jermane Johnson Jr, de apenas 18 meses, e outras crianças haviam sido deixados sob a responsabilidade de uma adolescente na sexta-feira (03) passada.

A jovem, entretanto, uma adolescente, de 16 anos que supostamente tem problemas mentais, caiu no sono e deixou as crianças fora de observação.
Leia também:

Em depoimentos das crianças recolhidos por policiais especialmente treinados, uma menina de cinco anos disse que “não estava gostando de Jermane porque ele chorava e fazia muito barulho”, dando a entender, ainda, que havia provocado o afogamento do garoto.

O caso chocou os oficiais do juizado de menores de Jackson County, em Kansas City.

“Em 26 anos neste trabalho, nunca vi algo assim”, disse ao jornal ‘The Kansas City Star‘ a especialista que trabalha no juizado, Mary Marquez.

Segundo o jornal, só nos últimos cinco anos o FBI, a polícia federal americana, passou a registrar homicídios cometidos por crianças entre cinco e oito anos. Apenas três casos figuram da lista de homicídios.

Oficialmente, a polícia ainda aguarda o relatório médico completo sobre a morte de Jermane para enquadrar o caso como homicídio.

Especialistas ouvidos pelo ‘Kansas City Star‘ opinaram que será muito difícil provar a intenção de matar, porque crianças de cinco anos ainda estão longe de desenvolver o senso de responsabilidade.

A polícia também está investigando a decisão do adulto de deixar a adolescente com a responsabilidade de cuidar das crianças.
Reuters & Pragmatismo Político

Comentários

O e-mail não será publicado.