Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 26/Jan/2011 às 16:41
0
Comentários

FHC quebrou o País e não tem moral para criticar PT

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Fernando Ferro (PE), rebateu nesta terça-feira (25) as constantes críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) aos rumos políticos e econômicos do Brasil, sob o comando do Partido dos Trabalhadores e aliados desde 2003.
De acordo com o líder petista, mesmo se a economia brasileira não estivesse tão bem quanto agora, o ex-presidente FHC não era a pessoa mais indicada para proferir qualquer crítica.

“Não podemos esquecer que foi exatamente na era FHC que o País viveu a pior estagnação econômica da história (1996-2003), como conseqüência da política de juros exagerados, que tentava a qualquer custo não arriscar o único trunfo do governo, a estabilização da moeda”, lembrou Ferro. “Quem quer os conselhos de um ex-chefe de Estado que vendeu as principais riquezas do País a preço de banana, quebrou o país três vezes e aprofundou as desigualdades sociais e também entre as regiões brasileiras?”, perguntou o líder petista.

Em entrevista recente à imprensa internacional, FHC declarou que o “Brasil está sem estratégia” e não investe no desenvolvimento da indústria. “Com declarações tão incoerentes, o ex-presidente FHC se expõe ao rídiculo. Ele (FHC) deveria se conformar com o expressivo desempenho da economia brasileira no governo Lula e parar de achar defeito onde não tem”, disse Ferro.

Parafraseando o rei da Espanha, Juan Carlos I, numa reunião da Cúpula Ibero-Americana no Chile, em 2007, Ferro sugeriu que FHC fele menos. “Por que não te calas?”, ironizou Ferro, ao criticar a constante necessidade de FHC de buscar notoriedade.

Herança maldita – Em suas declarações, FHC faz questão de dizer que mudou o Brasil, e Ferro observou que ninguém discorda disso,pois, durante o governo FHC, o “patrimônio público foi vendido a preços irrisórios, a dívida pública triplicou como proporção do PIB e o Brasil rastejou perante o FMI, entre outras medidas que afetaram a soberania nacional”.
 

PT na Câmara

Comentários