Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 16/Sep/2010 às 17:25
5
Comentários

Luis Fernando Veríssimo dá uma chinelada em José Serra

Coluna de Luis Fernando Veríssimo, publicada hoje em diversos jornais do País:

Não pude ir à sabatina dos candidatos à Presidência feita por colunistas e leitores de O Globo na semana passada, mas mandei perguntas por e-mail. Respondendo à minha pergunta sobre se, caso ele fosse eleito, a política externa brasileira voltaria a ser a que era antes do governo Lula, mais alinhada com os Estados Unidos, Serra respondeu que teria uma política própria, presumivelmente diferente da política do Fernando Henrique também. Mas antes fez um preâmbulo, lembrando o livro O Senhor Embaixador, em que, segundo Serra, meu pai se revela um admirador de John Foster Dulles, secretário de Estado americano que foi o grande estrategista da Guerra Fria com a União Soviética, famoso pela sua doutrina do “brinkmanship”, ou a arte de levar as confrontações até a beira de uma guerra quente, sem dar o passo fatal. “No caso da família Verissimo, houve uma alternância”, disse Serra, pois o filho, eu, “passou para o lado contrário em matéria de questão externa”. Não entendi: o lado contrário do que, da Guerra Fria? Posso garantir que não sou pelo alinhamento da nossa política externa com a União Soviética contra o Foster Dulles, mesmo se conseguíssemos encontrar os dois ainda vivos, e mesmo que meu desejo valesse alguma coisa.

Como eu, o Serra deve ter lido O Senhor Embaixador há algum tempo. Não surpreende que não se lembre bem do que leu. Foster Dulles foi, sim, uma figura admirável, do ponto de vista puramente literário. Incorporava um certo tipo de aristocracia americana que durante algum tempo fez do Departamento de Estado o seu feudo fechado e do anticomunismo sua principal faina intelectual. Depois, esse patriciado estanque foi substituído por tecnocratas tipo McNamara, que deram o passo fatal além da beira e empurraram o país para o abismo do Vietnã. Nenhum tinha aquela empáfia de nascença que caracterizava Dulles e seus pares e mal camuflava sua arrogância. Meu pai não admirava a política de Dulles, Serra. Um personagem do livro expressa sua opinião sobre Dulles como a fascinante figura literária que foi.
O Senhor Embaixador foi baseado, em boa parte, na experiência do meu pai como diretor de assuntos culturais da União Pan-Americana, ligada à Organização dos Estados Americanos, em Washington, de 1953 a 1956. A personalidade que, este sim, ele mais admirou no período foi Alberto Lleras Camargo, ex-presidente da Colômbia pelo Partido Liberal que dirigiu a OEA até 54 e saiu do cargo fazendo um famoso discurso em que desancava a intromissão americana em assuntos internos da América Latina e propunha um novo relacionamento, não submisso, dos latinos com os Estados Unidos. Lleras Camargo foi o primeiro estadista latino-americano da sua estatura e com suas credenciais a dizer coisa parecida. Recomendo ao Serra que, quando tiver tempo, leia Solo de Clarineta, vol.1, livro de memórias do meu pai, para saber com que figuras ele realmente simpatizou, na época, e com quem concordava. 
Jornal Zero Hora & Blog Diário Gauche

Comentários

  1. Raquel Ortega Postado em 16/Sep/2010 às 18:23

    Excelente, como sempre. Quando o Lula foi eleito em 2002 e e comemorou tomando um champanhe francês caríssimo, o que atiçou ainda mais a raiva da oposição, Veríssimo escreveu uma crônica excelente, uma chinelada tremenda nos hipócritas que criticaram a comemoração. O outro lado que o Serra diz deve ser "o outro lado da força", no mínimo ele viu Star Wars há pouco e acabou se inspirando...

  2. André Brito Postado em 17/Sep/2010 às 11:40

    Sem comentários... quando um burro fala o outro abaixa a orelha. A minha foi no chão.

  3. Gustavo T. Santos Postado em 17/Sep/2010 às 11:40

    A casa do Zé Ferra ficou pequena, mais uma vez.

  4. Carlos Azulay Postado em 17/Sep/2010 às 13:24

    Serra deveria repetir as palavras que falou para Marcia Peltier: "Desculpa , finge que eu não vim". Finge que eu não li , se li não entendi, se entendi , quis me aproveitar da figura do LF Verissimo.

  5. Anonymous Postado em 17/Sep/2010 às 13:25

    Serra é assim mesmo , dar uma de sabidao e comente gafes desse tipo a todo instante. Ele deve ter lembrado de Ghost "do outro lado da vida".kkkkkkkkkkk