Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 21/Aug/2010 às 15:04
0
Comentários

Tucanos são suspeitos de compra de votos no RS

O jornal Correio do Povo publicou na edição deste sábado denúncias investigadas pelo Ministério Público Eleitoral de compra de votos em Porto Alegre. Disfarçados de pesquisadores, miltantes ofereciam caixas de bombom para os eleitores que declararam voto em Serra.
O Ministério Público Eleitoral (MPE) realizou ontem uma operaçãode busca e apreensão em um escritório no Centro de Porto Alegre, ondesupostamente estaria ocorrendo crime eleitoral e possivelmente a comprade votos.

O suposto esquema envolveria o convencimento de eleitores, que estavamsendo convidados a assistir vídeos negativos sobre a história de vidada candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff. Após responder a umquestionário, os eleitores recebiam como presente uma caixa de bombons.Os eleitores, que eram abordados na rua e convidados a subir até o 6andar de um prédio na Andradas, assistiam a seis vídeos respondendoalgumas perguntas no final de cada programa.

Na saída do escritório recebiam um pedido de reflexão sobre o quehaviam visto e que considerassem a hipótese de votar no candidato JoséSerra, do PSDB. As equipes que atuam no escritório onde estariaocorrendo o crime eleitoral não permaneceram todos os dias no mesmolocal. Na Rua dos Andradas, eles ficaram apenas na segunda equarta-feira.

Há suspeitas que estariam atuando em outras regiões da Capital. Ainvestigação do MPE começou no início desta semana, após denúncia feitapela funcionária pública, Bruna Quadros.

Servidora pública assistiu a vídeos de Serra e Dilma 
 
A funcionária pública Bruna Quadros, que denunciou a fraude aoMinistério Público Eleitoral, relatou ter sido abordada por uma jovemcom uma prancheta informando que se tratava de uma pesquisa de intençãode voto. “Respondi rapidamente algumas questões, nome, idade,escolaridade e uma estimulada sobre os candidatos à Presidência. Aoresponder Dilma, ouvi o lamento da entrevistadora: ”Não quer trocarpro Serra, não?”, perguntou.” 
 
Em seguida, relata, a entrevistadora perguntou se ela queria umbrinde. Bruna diz também que, por diversas vezes, quis saber qual oinstituto que estaria realizando a pesquisa. Como resposta recebeuapenas a informação que era uma equipe de São Paulo.
 
Logo depois, Bruna é convidada a subir ao 6 andar do prédio eassiste a alguns vídeos. Segundo ela, em um dos vídeos Dilma aparecefalando do combate ao crack. Depois, a entrevistadora pergunta: “O queachou do vídeo? Te dá mais ou menos vontade de votar em Dilma? E noSerra?”. 
 
Outro vídeo é apresentado. Nele, uma mulher grávida começa a falarsobre pré-natal. “O nome do meu filho? Ainda não escolhi. Mas o nome dopresidente será Serra.” Segundo Bruna, na hora de receber o “brinde”, aentrevistadora confidenciou que muita gente “entra lá disposta a votarna Dilma e sai pensando que o Serra é um herói”.
 
Correio do Povo

Comentários

O e-mail não será publicado.