Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 03/Aug/2010 às 12:44
0
Comentários

Dilma arrecada mais que Serra e Marina juntos

Na primeira prestação de contas oficial da campanha, a candidata Dilma Rousseff (PT) informará hoje ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter arrecadado mais do que a soma das doações recebidas pelos adversários José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV).
 
Segundo o comando da campanha petista, ela encerrou o primeiro mês da corrida presidencial com receita total de R$ 11,6 milhões.
 
Com menos de um terço das intenções de voto de Serra, Marina informará uma arrecadação maior que a do tucano. Ela vai declarar doações de R$ 4,65 milhões, enquanto Serra dirá ter recolhido R$ 3,7 milhões.
 
O total de R$ 19,95 milhões declarado pelos três candidatos corresponde a menos de 5% dos R$ 427 milhões que eles esperam arrecadar até outubro.
 
Os números serão informados oficialmente hoje e foram antecipados ontem à Folha pelas cúpulas dos partidos que lideram a disputa pela sucessão de Lula.
 
Nesta fase da campanha, os presidenciáveis não são obrigados a informar o nome dos doadores. A origem do dinheiro só precisa ser informada na prestação de contas final, a ser entregue até 30 dias após a eleição.
 
As três candidaturas vão informar mais receitas do que despesas. De acordo com o PT, Dilma já gastou R$ 10 milhões. O valor inclui R$ 58 mil devolvidos à Presidência pelo deslocamento de Lula para o primeiro comício da campanha, no Rio.
 
O partido promete reembolsar todos os gastos futuros com a participação do presidente no palanque de sua ex-chefe da Casa Civil.
 
As campanhas de Serra e Marina não anteciparam as despesas informadas ao TSE, mas disseram ter gasto valores próximos ao que foi arrecadado até o fim de julho.

“Horizonte promissor”
 

O presidente do comitê financeiro do PSDB, José Gregori, afirmou que a primeira prestação de contas não pode ser tomada como indício de penúria na campanha.
 
“Isto é apenas um prefácio, referente aos primeiros dias da campanha. Nosso horizonte é promissor”, disse.
 
A arrecadação de Marina reflete o esforço comandado pelo ex-presidente do Citibank Alvaro de Souza, que tem batido às portas de grandes doadores, e investimento pessoal do candidato a vice-presidente Guilherme Leal.
 
Há uma semana, o banqueiro disse à Folha que Leal estava prestes a fazer uma segunda contribuição de R$ 1 milhão à campanha. O PV não informou se essa doação está incluída nos R$ 4,65 milhões declarados ao TSE.
 
Em agosto de 2006, os três candidatos com mais chances nas pesquisas declararam valores mais modestos na primeira prestação de contas oficial.
 
O comitê de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que concorria à reeleição, informou ter arrecadado R$ 3,65 milhões. Ele liderava a disputa com 47% das intenções de voto, segundo o Datafolha.
 
Geraldo Alckmin (PSDB), que tinha 24% das intenções de voto, declarou receita de R$ 1,32 milhão.
 
A terceira colocada na disputa, Heloísa Helena (PSOL), registrou doações de apenas R$ 266 mil. Ela somava 12% no Datafolha -dois pontos percentuais a mais do que Marina hoje.
Folha de S.Paulo

Comentários