Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 11/Aug/2010 às 15:13
9
Comentários

Grito de Alerta: a indigestão de Ricardo Coutinho

Se for eleito governador da Paraíba agora, em 2010, com o apoio de Cássio Cunha Lima (PSDB), Ricardo Coutinho (PSB) estará caindo na maior armadilha que já terá sido preparada para um político em nosso Estado.

ricardo coutinho cássio
Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima durante campanha eleitoral de 2010 (Arquivo)

Se for eleito governador da Paraíba agora, em 2010, com o apoio de Cássio Cunha Lima (PSDB), Ricardo Coutinho (PSB) estará caindo na maior armadilha que já terá sido preparada para um político em nosso Estado. É certo que ele calculou muito bem o que poderia lucrar com a aliança feita com o filho de Ronaldo e seu grupo. Caminha na direção do precipício confiando demasiadamente em si mesmo, no seu carisma pessoal e em sua história política. Porém, o velho ditado não deixa de pular em sua significância: “O apressado come cru”. É o que está acontecendo com Ricardo, que não quer esperar o angu cozinhar. Sua fome insaciável pelo poder o fará padecer de uma incômoda disenteria. E haja papel para limpar o leite derramado.

Se ganhar nas urnas de outubro, só conseguirá governar em paz no primeiro ano do mandato. A partir de 2012, o grupo Cunha Lima, comandado dissimuladamente pelo próprio Cássio, começará o processo de desestabilização do seu governo, nos mesmos moldes, guardando-se as devidas proporções, do que aconteceu em Campina Grande, quando Cozete Barbosa foi boicotada ao assumir a prefeitura com a ida de Cássio para a disputa que o levaria ao seu primeiro mandato como governador em 2002.

Na terceira vez que foi prefeito de Campina, Cássio teve Cozete (PT) como sua vice. A composição PMDB-PT, na época, causou também grande polêmica, pois Cozete construíra sua imagem política como ferrenha opositora ao referido grupo. Pois bem, não foi dado a ela o direito de disputar a reeleição em 2004 pela mesma coligação vitoriosa em 2000. Não porque ela foi incompetente e fez o que não devia, mas devido ao célebre clã não admitir que ninguém mais brilhe com mais intensidade, a não ser seu único protagonista. Os aliados têm que ser meros coadjuvantes, assim como os próprios correligionários, a exemplo do ex-prefeito de Campina, Felix Araújo Filho, e do próprio Cícero Lucena. Um belo dia, José Maranhão se rebelou e mudou a história.

A menos que ocorra o improvável, Ricardo Coutinho passará a compor a galeria dos dizimados politicamente pelas “mãos amigas” de Cássio Cunha Lima, que ficará assim:

– Félix Araújo Filho
– Cozete Barbosa
– Cícero Lucena
– Ivandro Cunha Lima
– Ricardo Coutinho
– e muitos outros…

*Luis Soares é editor de texto, editor geral e colunista de Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Manuel Fernandes Postado em 11/Aug/2010 às 17:09

    Uma excelente análise, parabéns Luis!
    E é isso mesmo, RC será vítima da sua própria ambição, ou, então, da sua inabilidade de construir alianças capazes de o alavancarem ao posto mais alto do Estado da Paraíba, que aliás merece. Uma pena, na verdade, pois quem foi um dos melhores prefeitos da capital paraibana merecia melhor destino. Por mais que ele seja eleito, não acredito, tal como você, que consiga desenvolver as atividades do cargo de forma tranquila. O histórico do aliado fala alto e bom tom!

  2. Givanildo Junior Postado em 11/Aug/2010 às 19:22

    Parabéns Luis!!
    Vc traduziu o cenário que vem se desenhando na Paraíba.
    Essa "aliança", independente de vitória de Ricardo ou não, tem data de validade pré-estabelecida: 04/10/2010. O objetivo de Cassio ao oferecer apoio a Ricardo, foi de miná-lo politicamente. Cassio sabia que Ricardo não derrotaria Zé Maranhão. Com isso, ofereceu o apoio a Ricardo como forma de "encher os olhos" do "mago", e esse, com sua ambição e arrogância desmedida, prontamente aceitou, achando que seria eleito facilmente, principalmente aqui dentro de João Pessoa. E é exatamente o contrário do que vemos nas ruas e nos noticiários, com adesões de várias lideranças políticas e populares ao projeto do atual governador. É bom salientar que grande parte dessas últimas adesões vem de um certo número: 16. Dezesseis por cento de diferença pró Zé Maranhão, segundo o Ibope. O objetivo do esquema Cunha Lima ao minar Ricardo, é justamente tentar voltar ao poder em 2014, já que enfraquecido, Ricardo, provavelmente, não disputará o governo nas próximas eleições, e, como vc citou no artigo, terá que engolir no seco a candidatura do esquema Cunha Lima contra Veneziano, ou lançará sua candidatura para apoiar Cassio no segundo turno contra o "Cabeludo". Ricardo vai ter que engolir toda sua arrogância e ver indo por agua abaixo toda a visibilidade que seu bom trabalho à frente da Prefeitura de João Pessoa poderia lhe dar.

  3. Anonymous Postado em 11/Aug/2010 às 19:51

    Mais a verdade tem q ser dita:É MUITO DIFICIL DERROTAR CASSIO CUNHA LIMA EM QUALQUER CARGO PQ QUERENDO OU NAO ELE É MUITO BOM DE URNA
    Ricardo se queimouuuu

  4. Fabiano Postado em 11/Aug/2010 às 23:52

    Ricardo merece ser governador , se nao nessa em outra oportunidade.Esse bipartidarismo, de "republicanos e "democratas" "arena" e MDB" é muito ruim para a paraiba.A verdade é nem Maranhao vale alguma coisa, nem os Cunha lima .OEstado urge por uma nova liderança,gente de mente aberta e moderna.Nem Maranhao tem ,nem os Cunha Lima tem isso.Infelismente os eleitores paraibanos nao tem mais escolha.Mesmo se Ricardo ganhasse , o que nao vai acontecer, os Cunha Lima tomariam conta de tudo,pois pussui maior controle sobre quase todos nessa coligaçao.Infelismente,infeslimente vivemos num estado sem rumo,sem cabeça, sem cerebro e sem vergonha.Só atraso e nada mais.

    Fabiano

  5. Helena Campos Postado em 12/Aug/2010 às 18:04

    uma pena que a situação tenha chegado a esse ponto, mas eu não concordo com essa bipolaridade tão extrema, e não acredito que o clã dos Cunha Lima irá puxar o tapete de Ricardo Coutinho no futuro. Todo esse recente episódio da inelegibilidade de Cássio sem dúvida atingiu fundo o candidato, que hoje com certez está mais humilde e confia mais nas saus alianças. Creio que no final, tudo isso irá se reverter beneficiando os dois candidatos, pois Ricardo ganhará com o apoio de Cássio, sua eloquência e popularidade e Cássio enxergará novas possibilidades de alianças no governo, além das "familiares", pois ele tbm não quer se tornar o Sarney da paraíba, imagem muito pejorativa

  6. Jair Cesar de Miranda Coelho Postado em 16/Aug/2010 às 10:27

    Acreditamos nas propostas de governo de José Maranhão.Obras estruturantes,irrigação,açudes,melhorias na rede publica hospitalar fazer as obrigações do Estado,já preconizadas por Tommas Hobbes em 1641.O PMDB tem compromisso social com o povo.Zé Maranhão,não ofende,não macula, nem agride adversarios politicos.Vamos discutir a campanha com projetos,respeito mutuo e a procura incessante pelo bem estar dos paraibanos.Jair Cesar de Miranda Coelho-PMDB de Cabedelo Paraiba-Eleitor de Zé maranhão

  7. Anonymous Postado em 29/Aug/2010 às 11:19

    Essa galeria dos dizimados politicamente pelas "mãos amigas" de Cássio Cunha Lima faltou um: Ney Suassuna

  8. Tânia Chagas Postado em 25/May/2014 às 09:27

    Gosto muito de Cássio e acho um excelente administrado Ricardo, no entanto aqui na minha região Cássio começo com um fogo de enorme labaredas mas agora só restou as brasas ,estão todos analisando o que realmente interessa, o povo de Cássio é muito diplomático demais.