Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 30/Jul/2010 às 14:55
0
Comentários

Serra terá comitê exclusivo para compensar corpo-mole de Aécio

O candidato tucano a presidente, José Serra, terá uma estrutura independente em Minas Gerais para impulsionar sua campanha no estado. A decisão foi tomada após descontentamento com o ritmo da campanha em Minas — onde Serra tem aparecido de forma tímida no material do ex-governador Aécio Neves e do governador Antonio Anastasia, seus aliados tucanos.
A dobradinha Aécio –Anastasia caiu numa cilada do jornal Folha de S.Paulo, que pediu cartazes, adesivos e santinhos em quatro comitês em Belo Horizonte. Em três deles, nada existia com a foto de Serra. No último deles, só após pedido específico de algo com o candidato presidencial, foram entregues adesivos com o rosto de Serra — acompanhado apenas dos nomes dos tucanos mineiros.

Além do “Serra solitário”, único material obtido com a imagem do candidato, foram obtidos outros dez modelos diferentes da campanha de Anastasia. Apenas cinco deles tinham Serra — mas só o nome dele nos cantos e em tamanho reduzido. Os materiais mais populares nas ruas de BH são os adesivos só com Anastasia, candidato à reeleição, ou dele acompanhado apenas de Aécio e Itamar Franco (PPS), candidatos ao Senado.

A situação contrasta com a farta exposição de Dilma Rousseff (PT), da coligação Para o Brasil Seguir Mudando, no material de campanha de Hélio Costa (PMDB) ao governo mineiro. No comitê do peemedebista, a reportagem da Folha obteve seis tipos de impressos, todos com referências a Dilma — quatro deles com a imagem da presidenciável acompanhada de seus aliados mineiros. Há ainda distribuição de material produzido pela campanha nacional do PT.

Anteontem, em visita a BH, Serra disse não considerar “grave” sua menor exposição. “É uma coisa que se corrige com enorme facilidade”, declarou. Ele disse ver “pleno empenho” de Aécio em sua campanha presidencial. A campanha de Aécio e Anastasia informou que produz até 20% do material sem Serra para atender aos partidos da coligação que não apoiam o tucano para presidente, como PR, PDT e PSB.

Dilma à frente

Minas, com 14,5 milhões de eleitores, é considerado um dos fiéis da balança nesta eleição. Conforme a última pesquisa Vox Populi, Dilma surpreendeu e já passou à frente de Serra no estado. As pesquisas internas do PSDB também confirmam que os tucanos têm barreiras a vencer nas eleições para o governo mineiro.

É nítida a preocupação da cúpula da campanha nacional tucana de que os esforços de Aécio para eleger Anastasia — em segundo lugar nas pesquisas atrás de Helio Costa — façam com que ele não se empenhe por Serra. Para reverter a traição de Aécio, o presidenciável tucano não para de agendar viagens às cidades mineiras. O site oficial da campanha também passou a exibir discurso de Aécio feito em abril no qual ele manifesta seu apoio. Discursos mais recentes que isso estão em falta.
Agência Brasil

Comentários

O e-mail não será publicado.