Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 28/Jul/2010 às 12:56
0
Comentários

PSDB e DEM lideram impugnações por ficha-suja em SP

PSDB e DEM lideram o número de candidaturas impugnadas no estado de São Paulo, de acordo com dados da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE). Dos 31 registros impugnados em função de condenações por cortes colegiadas, seis são de democratas e outros seis de tucanos.
Os candidatos democratas a deputado federal impugnados são: Airton Garcia Ferreira e Guilherme Campos Júnior. Na disputa para Assembleia estão: Edmir Chedid, Gilberto Macedo Gil Arantes, Raimundo Taraskevicius Sales e Estevão Galvão de Oliveira.

No PSDB, o candidato a deputado federal Renato Amaury também sofreu impugnação. Por vagas na Assembleia Legislativa, foram barrados João Caramez, Mauro Bragatto, Maurício Pinterich, Nézio Luiz Aranha Dartora e José Luis Ribeiro.

802 impugnações

Até a última segunda-feira (26), o PRE-SP havia divulgado dois editais com pedidos de registro de candidatura. Nos documentos, foram incluídos os pedidos impugnados por falta de documentação ou inadequação à lei.

De um total de 802 impugnações, a maior parte ocorreu por falta de documentos ou outras irregularidades.

O primeiro edital publicado pelo PRE-SP, na semana passada, barrou cinco registros de candidatos aos cargos de deputado federal e estadual do PMDB – pelo Ficha Limpa. PV e o PDT tiveram quatro candidaturas impugnadas.

Pela primeira vez, o nome de um candidato a vice-governador apareceu na lista dos impugnados, Aldo Josias dos Santos (PSOL).

Três outros candidatos impugnados concorrem a uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo, são eles:

Ataíde Souza Pinheiro (PSOL), Paulo Henrique Pastore (PTC) e Ricardo Rodrigues Pereira (PCB) – que concorrem a uma vaga na Assembleia Legislativa – também tiveram suas candidaturas impugnadas.

Defesas

Questionados sobre as impugnações e os possíveis pedidos de recurso, os diretórios estaduais do DEM e do PSDB preferiam lavar as mãos. Eles responderam que os partidos não irão se manifestar, pois acreditam ser de responsabilidade dos próprios candidatos as decisões jurídicas a eles relacionadas.

A assessoria do PSDB abriu exceção apenas no caso do candidato José Luis Ribeiro, relacionado na lista de “fichas-sujas” em função de um candidato homônimo que tem problemas com a Justiça. A assessoria afirmou que a confusão já está sendo resolvida.

Assessoria do PSOL, por meio de uma nota, afirmou que o indeferimento da candidatura a vice-governador de Aldo Josias dos Santos ocorreu por “desvirtuação” da Lei da Ficha. O PSOL afirma que o processo do qual o candidato está respondendo – acusação de uso de mandato como vereador para dar apoio ao Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST) – não consta nos textos da lei.

Informações Rede Brasil Atual

Comentários

O e-mail não será publicado.