Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 07/Jul/2010 às 18:39
0
Comentários

Confira as projeções do Diap sobre as futuras bancadas do Senado

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) acaba de concluir seu primeiro prognóstico para a eleição de 2/3 do Senado (54 das 81 cadeiras) neste pleito de 2010. Segundo o levantamento, a oposição será a principal prejudicada. A tendência é que PT, PSB, PP e PCdoB cresçam, enquanto DEM, PSDB, PMDB, PTB, PDT e PR devem reduzir suas bancadas.
Para chegar a esse previsão, o Diap analisa dois aspectos do pleito: 1) o índice de renovação, tendo por parâmetro as duas últimas eleições em que 2/3 das vagas da Casa estavam em disputa; e 2) as bancadas por partido no pós-eleição. A julgar pelos postulantes à reeleição, o índice de renovação será muito elevado — porém inferior ao das duas últimas eleições em que duas das três cadeiras de cada estado no Senado estavam em disputa.

Em 1994, somente nove dos 54 senadores que encerravam o mandato em 1995 foram reeleitos, numa renovação de 83,35%, considerando as vagas em disputa — e de 55,55% em relação à composição total do Senado. Em 2002, apenas 14 dos 54 senadores se reelegeram, numa renovação de 74,93% das vagas em disputa e de 49,38% em relação à composição total do Senado.

Em 2010, o prognóstico do Diap é que entre 15 e 20 senadores consigam renovar seus mandatos, numa renovação mínima de 72,22% e 62,96% das vagas em disputa e máxima de 48,15% e 41,97% da composição total do Senado. As futuras bancadas do Senado, tendo por parâmetro a atual composição partidária, sofrerão pequenas oscilações, para cima ou para baixo.

Partido a partido

De acordo com o Diap, o PMDB — que atualmente possui 18 senadores — renova 15 cadeiras neste pleito, permanecendo apenas três senadores com mandato até 2015. A tendência é que eleja entre 12 e 14 senadores em outubro, ficando com uma bancada entre 15 e 17 na próxima legislatura. Apesar de perder entre um e três senadores em relação à composição atual, a legenda deve continuar como a maior bancada a partir de fevereiro de 2011.

Já o PSDB, atualmente com 14 senadores, renova nove cadeiras, permanecendo cinco senadores com mandato até 2015. A tendência é que eleja entre sete e oito senadores, ficando com uma bancada entre 12 e13, perdendo um ou dois senadores em relação à composição atual. O DEM, com 14 senadores, será o mais prejudicado. Perderá entre três e quatro senadores em relação à composição atual. Permanece com seis senadores com mandato até 2015 e tende a eleger entre quatro e cinco senadores, podendo chegar a uma bancada com entre dez e 11 senadores.

PTB, PDT, PR e PRB, respectivamente com sete, seis, quatro e dois, tendem a perder entre um e dois senadores cada. O PTB só não perde mais porque cinco dos sete atuais senadores possuem mandato até 2015, enquanto o PDT tem apenas dois e o PR somente um com mandato até 2015. O PRB elegerá, no máximo, um senador.

O PT atualmente possui nove senadores, e seis deles encerram seus mandatos em 2011, remanescendo apenas três com mandato até 2015, Para o Diap, o partido poderá eleger entre 11 e 13 neste pleito, chegando a uma bancada com entre 14 e 16 senadores. Sai de quarta para a segunda bancada, superando PDSB e DEM, ficando atrás apenas do PMDB.

Ainda na base de apoio ao governo Lula, o PSB dará um bom salto, saindo de dois para entre quatro e cinco senadores. Já o PP, que possui apenas um, ficará com entre dois e quatro senadores na próxima legislatura. O PCdoB, que tem um senador com mandato até 2015, poderá eleger até mais dois, conforme o Diap. PSC, PSOL, PV, PMN e PPS elegeriam, no melhor cenário, um senador cada.

Confira abaixo os principais candidatos nos estados e o prognóstico do Diap para preenchimento das 54 (2/3) vagas em disputa no Senado Federal:

Legenda
(*) Diap considera o candidato com chance baixa de ser eleito
(**) Diap considera o candidato com chance média de ser eleito
(*** )Diap considera o candidato com chance alta de ser eleito

REGIÃO NORTE

Acre (AC)
Edvaldo Magalhães (PCdoB)**
Jorge Viana (PT)***
João Correia (PMDB)*
Sérgio Petecão (PMN)*

Amapá (AP)
Waldez Góes (PDT)**
João Capiberibe (PSB)***
Gilvam Borges(PMDB)*
Papaléo Paes (PSDB)*

Amazonas (AM)
Eduardo Braga (PMDB)***
Vanessa Graziotin (PCdoB)**
Arthur Virgílio (PSDB)**
Jefferson Praia (PDT)*

Pará (PA)
Jader Barbalho (PMDB)***
Flexa Ribeiro (PSDB)*
Paulo Rocha (PT)**

Rondônia (RO)
Ivo Cassol (PP)***
Valdir Raupp (PMDB)**
Fátima Cleide (PT)**

Roraima (RR)
Romero Jucá (PMDB)***
Ângela Portela (PT)**
Marluce Pinto (PSDB)**

Tocantins (TO)
Leomar Quintanilha (PMDB)**
Marcelo Miranda (PMDB)***
João Ribeiro (PR)**

REGIÃO SUL

Paraná (PR)
Roberto Requião (PMDB) ***
Gleisi Hoffman (PT)***
Gustavo Fruet (PSDB)**
Ricardo Barros (PP)**

Rio Grande do Sul (RS)
Paulo Paim (PT)***
Germano Rigotto (PMDB)**
Ana Amélia Lemos (PP)*

Santa Catarina (SC)
Luiz Henrique da Silveira (PMDB) ***
Hugo Biehl (PP)*
Cláudio Vignatti (PT)**

REGIÃO NORDESTE

Alagoas (AL)
Renan Calheiros (PMDB)***
Benedito de Lira (PP)**
Heloísa Helena (PSol)**
José Costa (PPS)*

Bahia (BA)
César Borges (PR)**
Walter Pinheiro (PT)***
Lídice da Mata (PSB)**
José Carlos Aleluia (DEM)*
José Ronaldo (DEM)*

Ceará (CE)
Tasso Jereissati (PSB)***
Eunício Oliveira (PMDB)**
José Pimentel (PT)**

Maranhão (MA)
Edison Lobão (PMDB)***
José Reinaldo Tavares (PSB)**
Edson Vidigal (PSDB)*
Roberto Rocha (PSDB)*
João Alberto (PMDB)**

Pernambuco (PE)
Humberto Costa (PT)***
Marco Maciel (DEM)**
Armando Monteiro Neto (PTB)**
Raul Jungmann (PPS)*

Paraíba (PB)
Cássio Cunha Lima (PSDB)***
Efraim Moraes (DEM)*
Vital do Rego Filho (PMDB)**
Wilson Santiago (PMDB)*

Piauí (PI)
Wellington Dias (PT)***
Antônio José (PT)**
Heráclito Fortes (DEM)**
Mão Santa (PSC)*

Rio Grande do Norte (RN)
Wilma de Faria (PSB) **
José Agripino (DEM)**
Garibaldi Alves Filho (PMDB)***

Sergipe (SE)
Antonio Carlos Valadares (PSB)***
Eduardo Amorim (PSC)**
Albano Franco (PSDB)**

REGIÃO SUDESTE

Espírito Santo (ES)
Ricardo Ferraço (PMDB)**
Rita Camata (PSDB)**
Magno Malta (PR)***

Minas Gerais (MG)
Aécio Neves (PSDB) ***
Fernando Pimentel (PT)***
Itamar Franco (PPS)**

Rio de Janeiro (RJ)
Lindberg Farias (PT)**
Cesar Maia (DEM)**
Marcelo Crivela (PRB)**
Jorge Picciani (PMDB)**
Milton Temer (PSol)*

São Paulo (SP)
Marta Suplicy (PT)***
Aloysio Nunes Ferreira (PSDB)**
Oreste Quércia (PMDB)**
Netinho de Paula (PCdoB)**
Romeu Tuma (PTB)*

REGIÃO CENTRO-OESTE

Distrito Federal (DF)
Cristovam Buarque (PDT)***
Rodrigo Rollemberg (PSB)**
Maria Loudes Abadia (PSDB)**
Alberto Fraga (DEM)*

Goiás (GO)
Demóstenes Torres (DEM)***
Lúcia Vânia (PSDB)**
Pedro Wilson (PT)*

Mato Grosso (MT)
Blairo Maggi (PR) ***
Antero Paes de Barros (PSDB)**
Carlos Abicalil (PT)**
Jorge Yanai (DEM)*

Mato Grosso do Sul (MS)
Waldemir Moka (PMDB)**
Delcídio Amaral (PT)***
Dagoberto Nogueira (PDT)**
Murilo Zauith (DEM)*

 
Agência Diap

Comentários